Siga-nos no FaceBook




Lugares bíblicos

Qual o local em que o peixe deixou Jonas?

Pergunta de Reginaldo , Guarujá
Resposta de Luiz da Rosa, em 10/07/2008


Leia mais sobre Profetas Jonas

Jonas e o peixeJonas é umprofeta desobediente que procura furtar-se à sua missão, fugindo do chamado de Deus que dizia: “Levanta-te, vai a Nínive, a grande cidade, e anuncia contra ela que a sua maldade chegou até mim”. Invés de seguir a voz de Deus o profeta pega um navio para Társis, “para longe da face de Yahweh”. Társis, na concepção hebraica, significava o fim do mundo; portanto, Jonas quer subrair-se à sua missão fugindo para o lugar mais longe possível. Os marinheiros do navio no qual fugia Jonas descobriram que estava escapando de Yahweh. Foi então jogado no mar e engolido por um peixe, ficando dentro da sua barriga por “três dias e três noites”.
A Bíblia conta que depois da oração de Jonas o peixe o vomitou “sobre a terra firme”. Dali ele vai a Nínive e prega a palavra de Deus convidando os habitantes à conversão. Eles efetivamente se convertem e Yahweh não castiga a cidade, embora Jonas se lamente.

Reginaldo, não é fácil dizer exatamente onde o peixe deixou Jonas, pois a Bíblia diz apenas que “o vomitou em terra firme”. Jonas fugia para Tarsis, que é um lugar desconhecido. Alguns dizem que pode ser a Espanha. Provavelmente era no Mediterrâneo. Nínive, invés, não era banhada pelo Mediterrâneo, mas estava às margens do Rio Tigre. Teoricamente um peixe pode ter chegado até lá pelo rio.

Tudo indica que a história de Jonas tem um ambientação fictícia. De fato a cidade de Nínive, capital do reino Assírio, foi destruída em 612. O Livro de Jonas, invés, teria sido escrito uns 200 anos depois. Portanto uma interpretação histórica do livro não é o modo correto de ler essas páginas da Bíblia. O livro tem uma missão didática e ensina que as ameaças de Yahweh são, na verdade, uma expressão da vontade misericordiosa de Deus, que só espera a manifestação do arrependimento para conceder seu perdão.

3129 visitas

31 comentários

Postar um comentário

  • JONATAS DE LIMA RODRIGUES (MESQUITA) - 23/04/2014

    Então se jonas e o peixe não são historicos, Jesus é um mentiroso! Alguns de vcs ja leram Mt 12.40? Os teologos q tratam a biblia como ficção não acham tbm que Jesus estaria faltando cam a verdade ao citar Jonas??

  • Dr.Osvald (Cacoal) - 05/04/2014

    Historicamente, geográficamente; dificil de acreditar, mas, milagres não se explica, é o caso do Filipe que evangelizou o Eunuco em seu carro, batizou e logo em seguida foi levado para a cidade de Azoto. voando preso pelos cabelos, distancia 100 km. Não se explica. Não se explica sangue de ovelhas nos umbrais das portas proteger os primogênitos de Israel em suas casas. Não se explica a divisão do mar e do rio jordão para passagem a seco por Eliseu e por Moisés e seu povo. como explicar o mover das placas tectônica...

  • Patrícia (São Paulo) - 25/08/2013

    Exatamente, foi o que eu disse! É somente por ignorar o simbolismo dos textos bíblicos que alguém pode acreditar que virgens ficam grávidas, Talvez agora, pós-ciência elas fiquem grávidas; mas, como DBonfim nos lembra, a bíblia é pré-científica. Agora, o mais estranho é que muitos cristãos acreditam num simbolismo parcial dos textos bíblicos: não acreditam na cobra falante ou no peixe do Jonas, mas acreditam em virgem grávida e em zumbis saindo de túmulos!

  • DBonfim (Jaguarari) - 25/08/2013

    Sra Patrícia, ignorância é não entender a linguagem simbólica presente nesses textos e justificando incompatibilidade deles com pressupostos “científicos” julgá-los como absurdos. Há uma distância muito grande entre reconhecer o conteúdo teológico deles e, por isso não tratá-los como históricos (o que é correto) e, ao desconhecer o conteúdo teológico deles, ainda assim partir para a ridicularizarão desses textos, como se não servissem para nada. A dificuldade de lidar com o simbolismo...

  • Patrícia (São Paulo) - 25/08/2013

    É óbvio que o relato das aventuras de Jonas e o peixe não é histórico. A História não ampara essas crenças infantis, tais como cobras que falam, virgens que engravidam e mortos que ressuscitam. Somente espíritos primitivos alimentam esses absurdos, frutos da ignorância humana.

  • DBonfim (Jaguarari) - 25/08/2013

    2. Sobressai na “história” de Jonas a imagem do Deus misericordioso mediante a necessidade da mudança de postura e pensamento (conversão). Notem que em Jonas até os animais são descritos como chamados ao jejum e à penitência (Jon 3,6-7), algo que evidentemente não pode ser entendido como fato histórico. A história de Jonas é uma forma didática de levar o leitor a refletir sobre essa relação misericórdia – conversão e suas implicâncias, e não um meio de se especular como Jonas poderia sobre...

  • DBonfim (Jaguarari) - 25/08/2013

    1. O problema não é a história de Jonas, mas a forma como lidamos com ela. É evidente que aquela narrativa não se trata de relato histórico. Os autores bíblicos não eram jornalistas e não escreviam com pretensão de informar fatos. Também, não eram historiadores, de modo que buscar nos relatos ou exigir deles registro de fatos é desviar do foco do escrito que persiste em estimular e refletir a fé (o que se pode fazer por histórias reais e fictícias, também). O campo de atuação dos escritores bíbli...

  • leo (brasilia) - 25/08/2013

    Esta ai uma coisa que você não entende, nos vivemos pela fé e não pelo o que vemos, confiamos o postamos nossa fé em Deus, que nos mostrou ser real. Fé, aquele que não comprende pode estar condenado a morrer na duvida.. até porque tem fundamento o que o outro falou, bem sabemos que ha muitas criaturas nas profundezas do oceano que não conhecemos...

  • Luis (Macapá) - 13/04/2013

    O peixão do jonas além de turbo (nadou 3800 km em três dias e três noites), flex (nadou em água salgada e doce) tinha airbags, de onde Jonas tirou o ar para respirar. Em fim, um projeto bem moderno!

  • Luis (Macapá) - 13/04/2013

    O peixão do jonas além de turbo (nadou 3800 km em três dias e três noites), flex (nadou em água salgada e doce) tinha airbags, de onde Jonas tirou o ar para respirar. Em fim, um projeto bem moderno!

  • Luis (Macap) - 13/04/2013

    Como assim, Murilo, há "vários relatos reais e atuais que comprovam a existência de monstros capazes de engolir homens e mante-los vivos' Você poderia dar a fonte de pelo menos um desses relatos?

  • Luis (Macapá) - 13/04/2013

    E o que tem a ver a viagem de Jonas de Assur até Nínive com a história do peixão turbo flex?

  • Murilo Monteiro Santos (São Paulo) - 13/04/2013

    se formos analisar os fatos jonas foi vomitado na cidade de Assur que é uma província ninivita e fica exatamente 120 km do centro de Nínive ou seja três dias de caminhada.

  • Murilo Monteiro Santos (São Paulo) - 13/04/2013

    todos nós sabemos que existem peixes nas profundezas do mar que ainda não foram catalogados ou descobertos pelo homem moderno, pois o fundo do mar é mais obscuro que o próprio espaço. acredito que a palavra de Deus é fidedigna e com veracidade perfeita, Deus preparou sim um super peixe seja cetáceo ou não e com super velocidade e se assim acharem melhor flex também, pois este mesmo Deus criou tudo, abriu um mar, parou um dia, voltou as horas, andou sobre as águas e por que é tão inacreditável a história de um peix...

  • Luis (Macapá) - 12/04/2013

    Sem falar na velocidade do peixe: de Nínive (supondo que o peixe voltou até Próximo a Nínive) são 3800 km até Tarsis. O peixão devia ser turbinado! Além disso era "flex", nadava tanto em água salgada quanto doce, caso tenha ido pelo Rio Tigre!

  • ad (aracruz) - 12/04/2013

    Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar aqueles que crêem por meio da loucura da pregação. Os judeus pedem sinais miraculosos, e os gregos procuram sabedoria; nós, porém, pregamos a Cristo crucificado, o qual, de fato, é escândalo para os judeus e loucura para os gentios mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia que a sabedoria humana, e a fraq...

  • Luis (Macapá) - 12/04/2013

    Mas venha cá, vocês esperavam encontrar o quê no meio de um livro de fábulas que começa com uma cobra falante e termina com um dragão de sete cabeças e dez chifres?!!! Em termos de absurdos, esse peixão não passa de um Paedocypris progenetica.

  • Bel (Brasília) - 12/04/2013

    Religião é isso mesmo, ad: fé! O problema não é Jonas ou você engolir o peixe gigante. O problema é quando alguns cristãos querem enfiar o seu peixe goela abaixo dos outros cristãos! Mas é isso mesmo: cada seita cristã quer vender o seu peixe! Agora, cá prá nóis, esse peixão do Jonas tá difícil de engolir!

  • Bel (Brasília) - 12/04/2013

    Essa é uma das histórias mais absurdas da Bíblia. Começa quando Deus transmite uma ordem absurda a Jonas: "Vá a Nínive advertir os seus cidadãos que desistam de "sua maldade" por que se não, eu com a "Minha bondade" destruirei tudo! Mas leiam todo o relato: é uma comédia fantástica! De tão estúpida, essa história não deixa alternativa ao crente que a defende: foi milagre!

  • ad (aracruz) - 11/04/2013

    Eu digo que falta fé a estes incrédulos que usam um evangelho que os condena. Devemos crer na Palavra de Deus, se ousamos nos denominar cristãos. Se a Bíblia dissesse que Jonas engoliu o grande peixe, eu acredito.

  • ad (aracruz) - 11/04/2013

    Quase tudo que os "sábios" respondem contém graves erros...mas adianta corrigir?

  • Luciano Eugenio dos Santos Serenado (Rio de Janeiro) - 11/04/2013

    Boa tarde. O autor do texto sobre Jonas cometeu um grave erro de matemática ao afirmar que o livro é uma história fictícia, tendo como argumento o fato de Ninive ter sido destruída em 612 a.C. e o livro ter sido provavelmente 200 anos após!!!Nínive foi destruída em 612 a.C. sim, porém o livro foi escrito aproximadamente entre 785 - 760 a.C.!!! Sendo assim o livro foi escrito antes da destruição e não após!!

  • RONAM (RIO PARANAIBA) - 05/04/2013

    Corrigindo o comentario anterior o mar que é rodeado por terra seca é o mar negro e não o mediterraneo o que não muda o fato de o Rio Tigre não desaguar nele e levaria muito mais de 3 dias para que o peixe desse a volta no continente Africano para entrar no Golfo Persico para vomitar Jonas pelo Rio Tigre .

  • RONAM (RIO PARANAIBA) - 05/04/2013

    Acho um pouco dificil o grande peixe ter usodo o rio Tigre já que o mesmo não desagua no mar mediterraneo que é rodeado por terra firme.

  • nelzito (linhares) - 09/03/2013

    eu concordo com a ideia q o peixe foi pelo rio tigre e vomitou jonas em nínive porq o meu DEUS é um DEUS dos imposiveis e nao importa o tamanho do rio e sim o tamanho do meu DEUS

  • alessandro (São paulo ) - 27/03/2012

    JONAS 3 1 Pela segunda vez veio a palavra do Senhor a Jonas, dizendo: 2 Levanta-te, e vai à grande cidade de Nínive, e lhe proclama a mensagem que eu te ordeno. 3 Levantou-se, pois, Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor. Ora, Nínive era uma grande cidade, de três dias de jornada. 4 E começou Jonas a entrar pela cidade, fazendo a jornada dum dia, e clamava, dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. E só ler a Bíblia que vão ver que Nínive não era cidade costeira, a não ser que invés...

  • Dielson (Salvador) - 16/12/2011

    Excelente seu comentário Rubens, é exatamente isto, pelo relato cronológico esta história seria veridica, outro detalhe pertinente é que as Escrituras não dizem que Jonas tenha sido deixado em Ninive, mas em terra firme e posteriormente ao receber a ordem de Deus para ir anunciar novamente a mensagem nesta cidade, é que então ele se desloca para lá!

  • EDUARDO FRANÇA (CARAPICUIBA) - 16/03/2010

    acredito nesta passagem, ela é real e nao ficticia, assim como foi necessario daniel entrar na cova com leoes famintos, foi necessario jonas entrar no ventre de um grande peixe, que por sinal d um comentario danado de ser uma baleia, mas nao é so a baleia que é um peixe grande aoutros. jonas foi deixado proximo a ninive pois nao á mar em ninive ver mapa do local, somente vera um rio chamado tigre que teriamos q fazer estudo para ver sua profundidade,mas vomitou jonas pode ter deixado proximo aterra e jonas caminho...

  • Rubens Colli (Jandira - São Paulo) - 05/03/2010

    Jonas chega a Nínive por volta dos anos 772 -755 a.C. no reinado de Assur-Dan. Jonas pregou pela cidade durante os três dias de caminhada e a cidade se arrependeu e foi poupada. Posteriormente no ano de 612 a.C, ela foi destruída. Ver Naum 3. Nos registros histórico da Assíria, consta um eclipse total no ano 763 a.C. e pragas entre os anos 765 a 759 a.C. Talvez esses acontecimentos tenham contribuído para que o povo de Nínive se arrependesse. •É bom lembrar que os anos eram contados na decrescente, ou seja,...

  • monaliza - 16/02/2009

    o que esta escrito na biblia, é q jonas foi vomitado em ninive( plano de Deus). apesar da sua desobediencia Deus lhe deu uma nova chance!!

  • Thais (bh) - 21/10/2008

    pelo q ta na biblia o lugar q o peixe vumito jonas e ninive ta ok ?