São dois nomes que se referem à mesma pessoa, ao primeiro dos três patriarcas. Foi a ele que Deus prometeu a formação de um povo numeroso, que seria o povo eleito, os judeus, a quem por primeiro Deus revelou seu plano de salvação.

Quando a Bíblia começa contar a história desse personagem, a partir de Gênesis 12, usa o nome Abrão. A primeira vez que o nome aparece é em 11,26 (em hebraico abrwam - אַ?ְרָם). A mudança de nome é anunciada em Gênesis 17,4-5, quando Deus anuncia sua aliança com o Patriarca:

Eis a minha aliança contigo: serás pai de uma multidão de nações. E não mais te chamarás Abrão, mas teu nome será Abraão.

O significado do primeiro nome é "pai enaltecido" (ab - ram), pai de nobre linhagem. O novo nome, embora muitos dizem que se trata apenas de uma pequena mudança linguística, pode ser visto com o significado derivado das palavras 'ab' + 'hamon', que significa "pai de multidão".

É muito comum na Bíblia a mudança de nome, que está intimamente ligado com a missão que a pessoa tem. Mudar o nome, portanto, tem a ver com a mudança de um destino. A Abraão, com a aliança que o Senhor lhe propõe, não é apenas um descendente de uma nobre geração, mas se torna ele o pai de uma grande geração.