Uma janela sobre o mundo bíblico

Como foi que o apóstolo João morreu na ilha de Patmos?



  • Pergunta de Jonathan, Duque de Caxias
  • 40400
  • 11
  • 22/10/2011
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre João João Apocalipse


Olá Jonathan!

As perguntas sempre vêm de dúvidas que em nosso estudo da palavra de Deus surgem. Esta questão do lugar da morte do apóstolo João em Patmos ou Efeso, ou se morreu como nós mortais morreremos ou não são questões que surgem é muitas vezes o texto Bíblico não nos fornece uma explicação clara.

Para responder a pergunta, teremos que utilizar a tradição dos escritos e biografias do apóstolo João, isto é o que as pessoas que viveram mais perto dos fatos testemunharam ou escreveram.

O que é comumente aceito a respeito da morte e do lugar de João podemos dizer que é isto:

 

Lugar do sepultamento do apóstolo João

O apóstolo João filho de Zebedeu chamado por Cristo para ser seu discipulo de todos os doze apóstolos, tornou-se o mais destacado teólogo e seus escritos provam isto. Ele morreu de morte natural, em Éfeso, no ano 103 d.C., quando tinha 94 anos. Segundo bispo Polícrates de Éfeso em 190 d.C (atestada por Eusébio de Cesareia na sua História Eclesiástica, 5, 24), o Apóstolo "dormiu" (faleceu) em Éfeso. Contudo, conta-se que a sepultura estava vazia quando foi aberta por Constantino para edificar-lhe neste local uma igreja, como de fato aconteceu. Atualmente na cidade Efeso no complexo das ruinas encontra-se as ruinas de umaantiga Igreja mandada constgruir pelo Imperador Constantino, justamente no lugar da sepultura considerada de João. Segundo algumas interpretações João era o apóstolo que Jesus mais amava. Ele tinha um enorme afeto pelo Senhor e vice-versa.

 

As controversia a respeito de sua morte.

Apesar destes testemunho que remontam a época de João, continuam existindo muitas controvérsias baseadas nos próprios textos bíblicos que afirmam que este discípulo não passou pela morte conforme conhecemos sendo aceita por um grupo de estudiosos. O texto bíblico assim se apresenta: Em verdade vos digo, alguns dos que aqui estão de modo nenhum provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino.”(Mateus 16,28)

Encontramos nos Evangelhos a seguinte passagem: “Então, Pedro, voltando-se, viu que também o ia seguindo o discípulo a quem Jesus amava, o qual na ceia se reclinara sobre o peito de Jesus e perguntara: "Senhor, quem é o traidor?" Vendo-o, pois, Pedro perguntou a Jesus: "E quanto a este?" Respondeu-lhe Jesus: "Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa? Quanto a ti, segue-me." Então, se tornou corrente entre os irmãos o dito de que aquele discípulo não morreria. Ora, "Jesus não dissera que tal discípulo não morreria", mas: "Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa?" (João 21,18-25)

A partir disto apareceram muitas interpretações que afirmaram que João deveria permanecer vivo até a Revelação final do cânon bíblico, o Apocalipse. A partir daí, sua morte ocorrería naturalmente, no tempo devido, como aconteceu com todos os outros apóstolos.

40400 visitas



11 comentários

Postar um comentário

  • Francisco Dias (Manaus-AM) - 08/08/2015

    Elias nao veio como Joao Batista João Batista veio com o espirito que avia em Elias o espirito de Deus Denunciar comentário ofensivo

  • Dantas (Patos-pb) - 03/08/2015

    Acredito que João "o amado" não provou da morte como alguns personagens bíblico , e mais ele ainda vive sobre a terra e prega as tribos perdidas de Israel. Denunciar comentário ofensivo

  • Anderson (Cuiabá) - 29/07/2015

    Gostei muito da análise do texto, é a mesma curiosidade que tenho como católico. O discípulo João, assim me refiro pelo que li, é vítima de dúvidas quanto à sua morte. Em um ambiente de martírio, o único que tenho notícia de morte natural seria dele. Da mesma forma que Elias veio novamente em João Batista, é "devaneio meu", mas talvez João venha novamente para que se cumprir o que Jesus disse sobre a sua segunda vinda, que está próxima, assim acredito. Não estou querendo levantar discussão teológica. Pode ser que ... Denunciar comentário ofensivo

  • Baltazar Luiz de Araújot (Itapecerica-M.G.) - 14/05/2015

    São João Evangelista, não morreu martirizado, pelo fato de permanecer sempre fiel a Cristo e, à sua Palavra, desde que foi convidado para segui-Lo! - Chegou a ficar muito triste quando Cristo disse aos apóstolos:- \"Um de vós haverá de me trair! - Jesus Cristo o tranquilizou dizendo: é aquele que colocar a mão comigo no prato, este vai ser o traidor! Denunciar comentário ofensivo

  • eduardo r da silva (japeri rj) - 16/04/2015

    uma historia muito boa eu como pregador do evangelio preciso dessas informacao gostei muito bomDenunciar comentário ofensivo

  • eduardo r da silva (japeri rj) - 16/04/2015

    uma historia muito boa eu como pregador do evangelio preciso dessas informacao gostei muito bomDenunciar comentário ofensivo

  • Jorge Andrade (Brasília - DF) - 20/01/2015

    A Bíblia não afirma que João, apóstolo e evangelista, era o apóstolo que Jesus amava mais. No seu evangelho, João ao falar de si mesmo, utiliza a expressão "o discípulo que Jesus amava". Pois ele, João, se sentia amado por Jesus Cristo.Denunciar comentário ofensivo

  • JOSE ASSUNÇAO (BELEM) - 19/10/2014

    jesus disse , porque ficar na duvida , o mesmo aconteceu com Enoque ......aDenunciar comentário ofensivo

  • aguinaldo dos santos machado (anáolis-go) - 25/08/2014

    historicamente eu aredito que o apóstolo joão foi digno de ser apóstolo de cristo e por isso sua morte natural.Denunciar comentário ofensivo

  • Simone (santa mercedes) - 19/04/2014

    Estudo Edificante!Denunciar comentário ofensivo

  • eliel (camaçari) - 07/04/2014

    muito bom Denunciar comentário ofensivo