Como foi que o apóstolo João morreu na ilha de Patmos?

Pergunta de Jonathan, Duque de Caxias
Resposta de Odalberto Domingos Casonatto, em 22/10/2011


Leia mais sobre João João Apocalipse

Olá Jonathan!

As perguntas sempre vêm de dúvidas que em nosso estudo da palavra de Deus surgem. Esta questão do lugar da morte do apóstolo João em Patmos ou Efeso, ou se morreu como nós mortais morreremos ou não são questões que surgem é muitas vezes o texto Bíblico não nos fornece uma explicação clara.

Para responder a pergunta, teremos que utilizar a tradição dos escritos e biografias do apóstolo João, isto é o que as pessoas que viveram mais perto dos fatos testemunharam ou escreveram.

O que é comumente aceito a respeito da morte e do lugar de João podemos dizer que é isto:

 

Lugar do sepultamento do apóstolo João

O apóstolo João filho de Zebedeu chamado por Cristo para ser seu discipulo de todos os doze apóstolos, tornou-se o mais destacado teólogo e seus escritos provam isto. Ele morreu de morte natural, em Éfeso, no ano 103 d.C., quando tinha 94 anos. Segundo bispo Polícrates de Éfeso em 190 d.C (atestada por Eusébio de Cesareia na sua História Eclesiástica, 5, 24), o Apóstolo "dormiu" (faleceu) em Éfeso. Contudo, conta-se que a sepultura estava vazia quando foi aberta por Constantino para edificar-lhe neste local uma igreja, como de fato aconteceu. Atualmente na cidade Efeso no complexo das ruinas encontra-se as ruinas de umaantiga Igreja mandada constgruir pelo Imperador Constantino, justamente no lugar da sepultura considerada de João. Segundo algumas interpretações João era o apóstolo que Jesus mais amava. Ele tinha um enorme afeto pelo Senhor e vice-versa.

 

As controversia a respeito de sua morte.

Apesar destes testemunho que remontam a época de João, continuam existindo muitas controvérsias baseadas nos próprios textos bíblicos que afirmam que este discípulo não passou pela morte conforme conhecemos sendo aceita por um grupo de estudiosos. O texto bíblico assim se apresenta: Em verdade vos digo, alguns dos que aqui estão de modo nenhum provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino.”(Mateus 16,28)

Encontramos nos Evangelhos a seguinte passagem: “Então, Pedro, voltando-se, viu que também o ia seguindo o discípulo a quem Jesus amava, o qual na ceia se reclinara sobre o peito de Jesus e perguntara: "Senhor, quem é o traidor?" Vendo-o, pois, Pedro perguntou a Jesus: "E quanto a este?" Respondeu-lhe Jesus: "Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa? Quanto a ti, segue-me." Então, se tornou corrente entre os irmãos o dito de que aquele discípulo não morreria. Ora, "Jesus não dissera que tal discípulo não morreria", mas: "Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa?" (João 21,18-25)

A partir disto apareceram muitas interpretações que afirmaram que João deveria permanecer vivo até a Revelação final do cânon bíblico, o Apocalipse. A partir daí, sua morte ocorrería naturalmente, no tempo devido, como aconteceu com todos os outros apóstolos.

12654 visitas

3 comentários

Postar um comentário

  • aguinaldo dos santos machado (anáolis-go) - 25/08/2014

    historicamente eu aredito que o apóstolo joão foi digno de ser apóstolo de cristo e por isso sua morte natural.

  • Simone (santa mercedes) - 19/04/2014

    Estudo Edificante!

  • eliel (camaçari) - 07/04/2014

    muito bom