Uma janela sobre o mundo bíblico

João


João 1



  1. No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
  2. Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó. Era homem íntegro e reto, que temia a Deus e se desviava do mal.
  3. Ele estava no princípio com Deus.
  4. Nasceram-lhe sete filhos e três filhas.
  5. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
  6. Possuía ele sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas, tendo também muitíssima gente ao seu serviço; de modo que este homem era o maior de todos os do Oriente.
  7. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens;
  8. Iam seus filhos à casa uns dos outros e faziam banquetes cada um por sua vez; e mandavam convidar as suas três irmãs para comerem e beberem com eles.
  9. a luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.
  10. E sucedia que, tendo decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó e os santificava; e, levantando-se de madrugada, oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; pois dizia Jó: Talvez meus filhos tenham pecado, e blasfemado de Deus no seu coração. Assim o fazia Jó continuamente.
  11. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.
  12. Ora, chegado o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.
  13. Este veio como testemunha, a fim de dar testemunho da luz, para que todos cressem por meio dele.
  14. O Senhor perguntou a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu ao Senhor, dizendo: De rodear a terra, e de passear por ela.
  15. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.
  16. Disse o Senhor a Satanás: Notaste porventura o meu servo Jó, que ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, que teme a Deus e se desvia do mal?
  17. Pois a verdadeira luz, que alumia a todo homem, estava chegando ao mundo.
  18. Então respondeu Satanás ao Senhor, e disse: Porventura Jó teme a Deus debalde?
  19. Estava ele no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, e o mundo não o conheceu.
  20. Não o tens protegido de todo lado a ele, a sua casa e a tudo quanto tem? Tens abençoado a obra de suas mãos, e os seus bens se multiplicam na terra.
  21. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
  22. Mas estende agora a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e ele blasfemará de ti na tua face!
  23. Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;
  24. Ao que disse o Senhor a Satanás: Eis que tudo o que ele tem está no teu poder; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do Senhor.
  25. os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.
  26. Certo dia, quando seus filhos e suas filhas comiam e bebiam vinho em casa do irmão mais velho,
  27. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
  28. veio um mensageiro a Jó e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pasciam junto a eles;
  29. João deu testemunho dele, e clamou, dizendo: Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim, passou adiante de mim; porque antes de mim ele já existia.
  30. e deram sobre eles os sabeus, e os tomaram; mataram os moços ao fio da espada, e só eu escapei para trazer-te a nova.
  31. Pois todos nós recebemos da sua plenitude, e graça sobre graça.
  32. Enquanto este ainda falava, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei para trazer-te a nova.
  33. Porque a lei foi dada por meio de Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.
  34. Enquanto este ainda falava, veio outro e disse: Os caldeus, dividindo-se em três bandos, deram sobre os camelos e os tomaram; e mataram os moços ao fio da espada; e só eu escapei para trazer-te a nova.
  35. Ninguém jamais viu a Deus. O Deus unigênito, que está no seio do Pai, esse o deu a conhecer.
  36. Enquanto este ainda falava, veio outro e disse: Teus filhos e tuas filhas estavam comendo e bebendo vinho em casa do irmão mais velho;
  37. E este foi o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para que lhe perguntassem: Quem és tu?
  38. e eis que sobrevindo um grande vento de além do deserto, deu nos quatro cantos da casa, e ela caiu sobre os mancebos, de sorte que morreram; e só eu escapei para trazer-te a nova.
  39. Ele, pois, confessou e não negou; sim, confessou: Eu não sou o Cristo.
  40. Então Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a sua cabeça e, lançando-se em terra, adorou;
  41. Ao que lhe perguntaram: Pois que? És tu Elias? Respondeu ele: Não sou. És tu o profeta? E respondeu: Não.
  42. e disse: Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. O Senhor deu, e o Senhor tirou; bendito seja o nome do Senhor.
  43. Disseram-lhe, pois: Quem és? para podermos dar resposta aos que nos enviaram; que dizes de ti mesmo?
  44. Em tudo isso Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.
  45. Respondeu ele: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías.
  46. E os que tinham sido enviados eram dos fariseus.
  47. Então lhe perguntaram: Por que batizas, pois, se tu não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta?
  48. Respondeu-lhes João: Eu batizo em água; no meio de vós está um a quem vós não conheceis.
  49. aquele que vem depois de mim, de quem eu não sou digno de desatar a correia da alparca.
  50. Estas coisas aconteceram em Betânia, além do Jordão, onde João estava batizando.
  51. No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.
  52. este é aquele de quem eu disse: Depois de mim vem um varão que passou adiante de mim, porque antes de mim ele já existia.
  53. Eu não o conhecia; mas, para que ele fosse manifestado a Israel, é que vim batizando em água.
  54. E João deu testemunho, dizendo: Vi o Espírito descer do céu como pomba, e repousar sobre ele.
  55. Eu não o conhecia; mas o que me enviou a batizar em água, esse me disse: Aquele sobre quem vires descer o Espírito, e sobre ele permanecer, esse é o que batiza no Espírito Santo.
  56. Eu mesmo vi e já vos dei testemunho de que este é o Filho de Deus.
  57. No dia seguinte João estava outra vez ali, com dois dos seus discípulos
  58. e, olhando para Jesus, que passava, disse: Eis o Cordeiro de Deus!
  59. Aqueles dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus.
  60. Voltando-se Jesus e vendo que o seguiam, perguntou-lhes: Que buscais? Disseram-lhe eles: rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde pousas?
  61. Respondeu-lhes: Vinde, e vereis. Foram, pois, e viram onde pousava; e passaram o dia com ele; era cerca da hora décima.
  62. André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que ouviram João falar, e que seguiram a Jesus.
  63. Ele achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Havemos achado o Messias (que, traduzido, quer dizer Cristo).
  64. E o levou a Jesus. Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João, tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro).
  65. No dia seguinte Jesus resolveu partir para a Galiléia, e achando a Felipe disse-lhe: Segue-me.
  66. Ora, Felipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro.
  67. Felipe achou a Natanael, e disse-lhe: Acabamos de achar aquele de quem escreveram Moisés na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José.
  68. Perguntou-lhe Natanael: Pode haver coisa bem vinda de Nazaré? Disse-lhe Felipe: Vem e vê.
  69. Jesus, vendo Natanael aproximar-se dele, disse a seu respeito: Eis um verdadeiro israelita, em quem não há dolo!
  70. Perguntou-lhe Natanael: Donde me conheces? Respondeu-lhe Jesus: Antes que Felipe te chamasse, eu te vi, quando estavas debaixo da figueira.
  71. Respondeu-lhe Natanael: Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és rei de Israel.
  72. Ao que lhe disse Jesus: Porque te disse: Vi-te debaixo da figueira, crês? coisas maiores do que estas verás.
  73. E acrescentou: Em verdade, em verdade vos digo que vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem.

João