Olá Fabiana do Rio de Janeiro - RJ!

Li e reli sua pergunta para dar uma resposta pelos menos satisfatória. A Teologia da Libertação teve seu início na década de 70, como fórmula de encontrar uma solução para milhões de batizados, cristão que viviam a margem da sociedade na pobreza e miséria na América Latina e Central.

Até a chegada da Teologia da Libertação, o estudo da Teologia era direcionado apenas aos assuntos divinos, pouco se preocupava com o humano das pessoas, com a realidade que se vivia. Para a Igreja Oficial era impossível querer estudar Deus a partir do homem. Na América latina a Teologia da Libertação tomou força com a realização do Concilio Vaticano segundo e das Conferências de Medellin, Puebla e São Domingos.

O estudo da Teologia passou a ter um passo inicial de estudar a realidade para depois chegar a compreensão e por último a uma pratica transformadora.

 

Questionamento da Teologia da Libertação

O Método de estudo da Teologia da Libertação foi questionado pela Igreja oficial acusando ela de utilizar às vezes métodos marxistas, que fazem um amplo estudo da realidade. E alegavam não se pode estudar Teologia começando com a realidade terrena. O estudo de Deus começa e termina em Deus.

Na Europa mal e mal se falou da Teologia da Libertação porque a situação das populações era de maior dignidade trabalho, estudo, saúde etc. Tudo isto na América Latina deixava a desejar.

 

O estudo da Bíblia segue o Método popular da Teologia da Libertação

O estudo da Bíblia, também tomou outro rumo para se chegar a uma compreensão mais detalhada do texto. Tudo começa pela realidade do povo depois se lia e confrontava o texto, para descobrir o que de fato Deus quer para as pessoas e então estas serem impulsionada para uma ação. Da leitura popular da Bíblia a Igreja oficial aprova a leitura orante da Bíblia.

Entretanto, a Igreja oficial combateu tanto os mentores da Teologia da Libertação, lembro Leonardo Boff, e outros que pouco a pouco foi enfraquecendo e tomando outros rumos. Lembro Dom Helder Câmara, que frequentemente argumentava como podemos conviver, nos batizados cristãos tendo ao nosso lado tanta miséria e crianças e pessoas morrendo de fome. Será que Deus quer Isto?

 

Para a resposta, existem palavras de dupla interpretação:

1 -Pobreza como estado de espírito? A resposta é controversa

A pergunta supõe que a pessoa pense nos critérios da pobreza e seus valores e viva na abundância?

2 – Como entender libertar o povo da pobreza de caráter financeiro? Podemos até dizer que entra o financeiro, olhando para que a pessoa tenha um emprego, salário justo, condições de estudar, saúde etc. Mas a Teologia da Libertação vai mais longe, Se preocupa com a pessoa humana integralmente como filha de Deus. O estudo da Teologia dada de forma clássica copiada dos manuais de Roma segue outro caminho.

Para a Teologia da Libertação tudo tem origem na realidade, de fome, miséria etc. em que nos vivemos. As autoridades da Igreja passam a ser mais humanas e preocupando-se com as reivindicações das populações desfavorecidas.

Indico estes pontos para que você avalie, mas existem ainda muito assunto que merece ser lidos e avaliados, para ter uma compreensão mais abrangente.