Siga-nos no FaceBook




Lugares bíblicos

Quem era a mulher que ficou 18 anos encurvada com uma enfermidade? O nome dela é Miriam?

Pergunta de Claudia , São Carlos / SP
Resposta de Odalberto Domingos Casonatto, em 10/02/2014


Olá Cláudia de São Carlos / SP!

Este milagre de cura que Jesus realizou encontramos somente no evangelho de Lc 13,10-17: Assim esta descrito:

Lucas:

“13, 10 Jesus estava ensinando numa das sinagogas no sábado.

11 E estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade havia já dezoito anos; e andava encurvada, e não podia de modo algum endireitar-se.

12 Vendo-a Jesus, chamou-a, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade;

13 e impôs-lhe as mãos e imediatamente ela se endireitou, e glorificava a Deus.

14 Então o chefe da sinagoga, indignado porque Jesus curara no sábado, tomando a palavra disse à multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, neles para serdes curados, e não no dia de sábado.

15 Respondeu-lhe, porém, o Senhor: Hipócritas, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, para o levar a beber?

16 E não devia ser solta desta prisão, no dia de sábado, esta que é filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?

17 E dizendo ele essas coisas, todos os seus adversários ficavam envergonhados; e todo o povo se alegrava por todas as coisas gloriosas que eram feitas por ele.”(Lucas 13,10-17) Bíblia de Jerusalém.

 

Encontramos na narrativa de Lucas uma das tradições mais antigas de cura em dia de sábado. A mulher que Jesus encontrou na Sinagoga, padecia desta enfermidade fazia 18 anos, quando Jesus a curou. O chefe da Sinagoga repreende Jesus como que estivesse fazendo um trabalho. Jesus retrucou ao chefe da sinagoga, chamando-o de Hipócrita. Vocês não soltam o boi e o asno no dia de sábado para beber? Esta filha de Abraão não mereceria ser liberta deste mal mesmo em dia de sábado?

Quem era esta mulher que foi curada?

Jesus realiza um milagre de cura. Conforme a narrativa de Lucas é uma mulher anônima, uma mulher passiva, esta sofrendo da enfermidade, está imóvel. Esta mulher esta carregando em seus ombros o peso da marginalização, era uma excluída, não podia se endireitar, não podia olhar para as pessoas cara a cara e mostrar-se como verdadeiramente era.

Porque alguns escritos falam que seu nome é Miriam?

Encontramos em alguns escritos não oficiais, (ainda não consegui material escrito para citar), que colocam o nome da mulher como sendo Miriam.

O segundo episódio da TV Record, Os milagres de Jesus, “A mulher encurvada”, trata esta mulher como Miriam. Mas sabemos que o texto evangélico não trás o nome da mulher.

Tive o trabalho como biblista ler os roteiros dos 18 episódios que a TV Record está apresentando. Os autores para atrair o interesse dos tele-espectadores, criou em torno de cada milagre uma história dos personagens, que não estão nos evangelhos, mas o episódio termina com o milagre de Jesus que acontece na figura principal do episódio.

Em poucas palavras o episódio da mulher encurvada da série "Milagres de Jesus", conta a história de Miriam, uma mulher que sofria da coluna e encontrara diversos obstáculos na vida. A série ilustrar um drama vivido pela personagem.

No episódio a serva de Naor (Marcello Escorel), interpretada por Roberta Gualda - sofria constantes assédios do patrão, depois que seu pai, Avigdor (Plínio Soares) faleceu.

No episódio, Miriam vive uma história de amor com Gabriel (Thierry Figueira), porém este é expulso das terras de Naor, o qual insiste em ter sua serva para ele. Desesperada, Miriam foge e vaga sozinha pelas ruas de Cafarnaum.

O trabalho pesado como serva de Naor, e depois da fuga - prejudicou seriamente o corpo de Miriam, que foi ficando cada vez mais "curva". No final ela encontra Jesus que lhe devolve a vida física e espiritualmente.

Nesta reconstrução livre do episódio “a mulher encurvada” é possível dar a mulher um nome. O roteirista que escreveu o episódio, a chamou de Miriam, mas o texto evangélico omite.

Fonte de consulta:

SEIBERT-QUADRA, Ute, “A mulher nos evangelhos sinóticos”, Revista Ribla, n 15, editora Vozes e Sinodal, 1993, pág.68-84.

12858 visitas

1 comentário

Postar um comentário

  • ademir silva (rio verde go) - 30/03/2014

    é verdade a biblia não relata o nome da mulher vurvada