Nós hoje não sabemos a resposta às suas perguntas. Tudo o que sabemos dessa personagem está presente no evangelho de Lucas. Ele conta que era uma parente de Maria, mãe de Jesus, que ficou grávida em modo extraordinário. Maria foi ajudá-la durante o período da sua gravidez e o encontro entre elas nos deixou como herança a oração do Magnificat (“A minha alma engrandece o Senhor...), presente em Lucas 1,46-55.

Lucas 1 narra como Zacarias e sua mulher Isabel, descendente de Aarão, não tinham filhos e eram idosos. Zacarias pedia a Deus que lhe desse um filho. Um dia, enquanto oferecia incenso no Templo, o anjo do Senhor lhe apareceu anunciando que sua súplica tinha sido ouvida e sua mulher teria um filho ao qual deveria dar o nome de João. Porque Zacarias não acreditou nas palavras do anjo, ficou mudo até o dia do nascimento do filho. Quando João, o Batista, nasceu Zacarias voltou a falar para dizer que o nome do filho devia ser João.

Depois desses acontecimentos, os pais do precursor do Messias desaparecem de cena e não temos outras notícias sobre eles. Isabel, contudo, é mencionada em diversos apócrifos, sobretudo no Proto Evangelho de Tiago.

Hoje, a poucos quilômetros de Jerusalém, existe o bairro chamado Ain Karem, onde existem duas igrejas, uma dedicada a João Batista e outra que lembra a visitação de Maria a sua parente Isabel.