A conseqüência fundamental do pecado é o distanciamento de Deus. Portando onde existe pecado a presença do Espírito Santo diminui. Neste aspecto você tem razão e a resposta à sua questão é afirmativa. Contudo normalmente cometemos um erro crucial: não é o Espírito que se afasta da pessoa que peca, mas o pecado faz com que a pessoa escolha estar longe de Deus. De fato Deus não é temperamental; é sempre o mesmo! A liberdade dada à humanidade permite que ela escolha estar com Ele ou longe dEle. Cada vez que peca, usa a sua liberdade e escolhe o afastar-se do Espírito Santo. A Parábola do filho pródigo é emblemática: Deus espera de braços abertos o retorno do filho que decidiu espontaneamente partir.

Você menciona o salmo 51, o assim chamado “miserere”. Esse Salmo, como lemos nos seus dois primeiros versículos, teria como contexto o Davi pecador, que toma Betsabéia de Urias e que em seguida se arrepende, como contado em 2Samuel 11 – 12. Provavelmente o autor do Salmo não é Davi, mas o texto usa essa história para dar maior ênfase à sua oração. É uma súplica de perdão, onde o pecador confessa o pecado a Deus e espera na misericórdia divina. O salmista, na primeira parte reconhece o próprio pecado e na segunda pede perdão, busca a reconciliação, a restauração do relacionamento com Deus.