Uma janela sobre o mundo bíblico

Vejo muitas pessoas criticarem quem bebe em festas ou em família, pois se diz que está escrito na Bíblia que Deus condena. Li na Bíblia que o primeiro milagre de Jesus foi nas Bodas de Caná, quando ele transformou a água em vinho. E onde está escrito que Deus condena a bebida?



  • Pergunta de Lucelia Dias, Uberlândia
  • 13672
  • 28/06/2012
Ombretta Pisano

Leia mais sobre Vinho | Bebida Alcóolica |


Entre as perguntas ainda sem resposta nesse site, aquela sobre a proibição de beber álcool é bastante frequente (perguntas enviadas também por Wania em 03/04/2012, por Janete Sanches em 12/02/2012, por Pedro Augusto Pereira Lago em 17/10/2011). Isso demonstra um grande interesse em seguir os ensinamentos bíblicos. À base desta preocupação estão, de um lado, a experiência das consequências funestas das bebidas alcólicas e, do outro, a experiência da festa e da alegria. Além disso, alguns versículos, na Bíblia, que falam bem do vinho e do beber deixam o fiel na confusão. 

O questionar-se é um bon sinal do exercício, de parte do fiel, que demonstra querer aprofundir o conhecimento das Escrituras, que falam tambem aos homens e mulheres concretos de hoje. Mas as Escrituras  precisam ser contextualizadas para colhermos o sentido das suas afirmações. Vamos ver algumas dessas frases para comprender seu significado e tirar algumas conclusões.

Como a Bíblia nos traz experiências concretas de vida, ela tem duas maneiras, nos dois Testamentos (Primero e Novo), de falar sobre o vinho e bebidas alcólicas: negativa e positiva. Vinho e frumento, constituem os dois elementos da alimentação completa e indicam a vida, a benção que vem de Deus: 

Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundäncia de trigo e de mosto (Gen 27,28).

Faz parte do oferecimento agradecido por Deus:

(Oferecerás) Com um cordeiro a décima parte de flor de farinha, misturada com a quarta parte de um him de azeite batido, e para libaçäo a quarta parte de um him de vinho (Es 29,40)

Dá alegria ao coração do homen

(Deus) Faz crescer a erva para o gado, e a verdura para o serviço do homem, para fazer sair da terra o päo e o vinho que alegra o coraçäo do homem... (Sal 104,14-15)

 

Estas afirmações positivas se misturam com aquelas negativas, que se referem sem dúvida ao efeito inebriante que se transforma na perda da razão e da lucidez.

* E’ a ocasião de um pecado gravissimo de um dos filhos de Noé:

(Noé) bebeu do vinho, e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda (Gênesis 9,21)

e o filho dele, que viu a sua nudez, foi maldito pelo pai.

* No Livro dos Provérbios: 

A Zombaria está no vinho, e a insolência na bebida! Quem nissos se perde não chega a ser sábio (20,1)

Esse texto se refere ao homen que não pára mais (se perde) de beber, que está agarrado nele.

* O vinho também desvia a mente de qualquer um:

até o sacerdote e o profeta erram por causa da bebida forte; são absorvidos pelo vinho; desencaminham-se por causa da bebida forte; andam errados na visão e tropeçam no juízo. (Isaías 28,7)

* E em Jeremias (assim como em Apocalipse 17, no Novo testamento) Babilonia é inebriante como o vinho e leva à ruína:

Babilônia era um copo de ouro na mão do SENHOR, o qual embriagava a toda a terra; do seu vinho beberam as naçöes; por isso as naçöes enlouqueceram. (Ger 51,7)

 

No Novo Testamento (onde as referências ao vinho são menores), encontramos Maria e Jesus que abençoam as bodas de Cana com o milagre do vinho, como nos lembra Lucelia, que é sinal do advento messiânico em Jesus: 

Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele (João 2,11)

O próprio Jesus bebe vinho e, por isso, é criticado:

eis o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comiläo e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e picadores (Mateus 11,19; Lc 7,34)

Nas sua cartas, Paulo até chega a recomendar Timóteo de beber um pouco di vinho:

Não bebas mais água só, mas usa de um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas frequentes enfermidades (1Timóteo 5,23)

Mas também  avisa contra o risco do abuso, que pode causar a incapacidade de realizar as tarefas mais delicadas:

os diáconos sejam honestos, näo de língua dobre, näo dados a muito vinho, näo cobiçosos de torpe ganáncia (1Timóteo 3,8)

As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem (Tito 2,3)

 

Com tudo isso, vemos que a Bíblia não condana ninguém só porque toma vinho (ou outra bebida alcólica), mas porque o seu abuso leva ao pecado, conduz a não ter as faculdades adequadas para realizar as própias tarefas, a se comportar contra o amor e o respeito de si e do próximo.

Concluindo, pelo vinho, como por muitas outras coisas, o mal vem do mau uso e do comportamento que segue e não das coisas em si. Por isso, como recomanda o apóstolo Paulo, seria suficiente o bom senso: 

Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal. (1Tes 5 21-21)

13672 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook