Quantos anos o Povo de Israel ficou preso na Babilonia.

Pergunta de Marcelo, Rio de Janeiro
Resposta de Odalberto Domingos Casonatto, em 19/06/2011


Leia mais sobre Exílio babilônico Povo de Israel Jeremias

 

Olá Marcelo do Rio de Janeiro!

Penso que a pergunta vai além do saber a quantidade de anos que o Povo de Deus permaneceu no cativeiro da Babilônia. A pergunta indaga sobre a interpretação do texto Bíblico. Justamente aí está a chave da questão. Uma vez de posse desta chave todos os textos interpretados poderão ser vistos com outro olhar.

O cativeiro da Babilônia, também considerado como Exílio, é a deportação em massa dos hebreus do Antigo Reino de Judá transferidos para a Babilônia, pelo então Rei Nabucodonosor. Era uma estratégia de guerra muito comum fazendo com que os exilados se desarticulassem e não causassem mais problemas de rebeldia. Foi assim que permaneceram no Reino de Judá apenas os velhos, aleijados e inúteis. Neste período Deus se utiliza de profetas como: Jeremias, Ezequiel e Daniel. A primeira deportação para a Babilônia acontece no ano de 598 a.C e o Rei Joaquim de Jerusalém se rendeu voluntariamente. Em 587 a.C acontece a segunda deportação em conseqüência da revolta de Judá e Jerusalém é destruída. Os historiadores confirmam que o cativeiro termina em 538 a.C. no primeiro ano do reinado de Ciro II, conquistando a cidade de Babilônia em 539 a.C. Ciro emite um decreto e autoriza o retorno dos hebreus para sua terra e permite a reconstruir o Templo de Jerusalém. Este episódio é chamado de cativeiro babilônico pela Bíblia, ele é datado pela maioria dos estudiosos e historiadores como um período de 50 anos que ali os hebreus permaneceram.

 

Contradições de tempo e a interpretação singular das Testemunhas de Jeová.

 

Conforme os escritos das Testemunhas de Jeová não são aceitos como históricas as datas de 587 a 586 A.C para a destruição de Jerusalém por Nabucodonosor. Para eles este quadro histórico é enganoso.

Afirmando suas considerações na leitura literal do texto:

"Toda esta terra será reduzida a ruína e desolação, e estas nações servirão o Rei de Babilônia durante setenta anos." (Jeremias 25,11) Bíblia de Jerusalém.

"Porque assim disse Iahweh: Quando se completarem, para Babilônia, setenta anos, eu vos visitarei e realizarei a minha promessa de vos fazer retornar a este lugar”(Jeremias 29,10) Bíblia de Jerusalém.

Com estes textos e outros as Testemunhas de Jeová querem afirmar que o número 70 não seja um número redondo ou aproximado, mas que é exato, contrariando assim os historiadores e estudiosos da Bíblia.

Concluindo estas considerações lembramos o pensamento de Carl Olof Jonsson que contraria a interpretação das Testemunhas de Jeová que adotam 70 anos para o exílio Babilônico como aparece no  texto Bíblico. Penso que os números no Antigo Testamento não devem ser interpretados ao pé da letra, existe junto deles muita simbologia. Esta simbologia faz parte do pensamento judaico. Aqui também o número 70 deve ser entendido como sendo aproximado, ou mesmo arredondado quanto à duração do exílio.

16491 visitas

1 comentário

Postar um comentário

  • Benjamim Bezerra (Fortaleza -Ceara) - 06/04/2012

    Lembramos que a "Semana Santa" foi instituida pela Igreja Catolica.E não estar na biblia.A Biblia diz no livro de Exodo em todo o cap.12 relata a verdadeira e primeira pascoa,que descreve a saida (libertação ) do povo Hebreu do egito.que é a festa dos Judeus,a PÁSCOA.E o Animal ultilizado na pascoa não é o coelho é o CORDEIRO, QUE profeticamente aponta para JESUS que morreu na cruz e o seu sangue com o o sangue do animal cordeiro que foi passado nos umbrais das portas dos Hebreus livrou da morte OS PRIMOGENITOS ...