Uma janela sobre o mundo bíblico

Quando casei, não era cristã. Divorciei-me e depois entreguei minha vida pra Jesus. Posso casar novamente ou estaria cometendo adultério?



  • Pergunta de Alessandra, Araripina
  • 800
  • 22/06/2019
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais sobre Casamento |


Olá Alessandra de Araripina - PE.

A sua pergunta foge da proposta do portal que se preocupa com questões bíblicas. Ela se refere mais com a questão que envolve o casamento, ou melhor ainda com a Pastoral matrimonial, que cada Igreja possui, para orientar seus membros na hora de unir-se em matromônio. A Igreja Luterna, tem suas orientações, a evangélica também e a católica tem até um código de direito canônico, que descreve amplamente os direitos e deveres dos casais antes do casamento e depois do casamento bem como a educação dos filhos.

Seu argumento, fala que casou e não era cristão. Para mim que respondo sua pergunta estou na dúvida. Casou no civil, simplesmente passaram a morar juntos, e o casamento religioso conforme indicas não foi realizado.

Se teu casamento tiver sido só civil, terás a possibilidade em casar na Igreja sem problemas, ficaria sem o preconceito que estás vivendo em adultério. Mas nem todas as Igreja pensam assim, tem Igrejas com mais facilidades e outras colocam dificuldades.

Falando da Igreja católica em linhas gerais, pois o assunto é amplo o melhor seria conversar com o responsável da Igreja para ele te orientar.

A Igreja católica, quando aparece um segundo casamento, tem “cuidados pastorais” que se preocupam com a situação da mulher e dos filhos. Se eles estão em segurança ou estão longe dos cuidados necessários, ou até abandonados. Não teria razão em casar novamente e fazer os mesmos erros, deixar outras pessoas em dificuldade. É uma preocupação real da pastoral chamada “familiar”.

A questão matrimonial está sendo repensada, devido a tantas questões e dificuldades que passaram a existir, nos tempos modernos. A mudança é rápida e envolve todos os matrimônios. Existe uma percentagem muito alta de separações, por motivos sérios e razoável e outros fúteis.

Na Igreja católica, que tem um moral matrimonial rígida, o Papa Francisco, começa ver a possibilidade de reaproximar-se com os casais em segunda núpcias. Este já é um bom início. A pergunta é está: seria prudente abandonar um casal ou isolalo da participação da comunhão da Igreja pelo motivo de um segundo matrimonio?

O assunto é amplo, nem tudo está bem compreendido, existe ainda a necessidade de muita compreensão de ambas as partes: os casais e as Igrejas que pertencem.

Sugiro, se não existe outro caminho e vais casar-se novamente, o faça e continue participando na Igreja naquilo que não te restringirem. Ninguém pode isolar-te, ou descriminar-te por causa do segundo matrimonio. Deixamos isto aos critérios divinos.

800 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook