Uma janela sobre o mundo bíblico

A autoridade no anúncio e vivência da Palavra de Deus



  • Estudo
  • 487
  • 22/10/2018
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Discípulo | Profetas |


Nós cristãos, em termos de anúncio da Palavra, temos muita confiança em pessoas que gozam de alguma autoridade, conquistada com méritos ou com a atribuição por parte de outra autoridade já constituída. Assim, acontece que o Padre ou o pastor podem fazer o seu sermão e os fieis o escutarão. Outras pessoas têm menos chance de serem ouvidas, mesmo se dizem coisas corretas e conforme a mensagem cristã. Isso faz com que poucos sejam os “evangelizadores” e muitos não se sentem envolvidos no anúncio da Palavra.

Esse contexto me fez refletir sobre duas passagens bíblicas, de Números e de Marcos.

 

Oxalá todo o povo de Iahweh fosse profeta

Essa frase recorda Números 11,24-30. Essa passagem fala da efusão do Espírito sobre Moisés e os setenta anciãos, que se reuniam “ao redor da Tenda”. E quando o Espírito posou sobre eles, profetizaram.

O mesmo texto conta que o Espírito “repousou” também sobre outras duas pessoas, Eldad e Medad, que se puseram a profetizar no acampamento.

O acampamento é o lugar da vida ordinária dos hebreus, enquanto que a Tenda é a “casa de Deus”, representa aquilo que depois de Salomão será o Templo, o lugar oficial do culto.

Diante da situação que se apresenta, o jovem Josué pede a Moisés que proíba os dois jovens de profetizar no acampamento. E a resposta de Moisés a Josué é de suma importância:

«Você está com ciúme por mim? Oxalá todo o povo de Javé fosse profeta e recebesse o espírito de Javé!» E Moisés voltou ao acampamento, junto com os anciãos de Israel (Números 11,29-30).

Moisés não só não condena os dois que profetizam no acampamento, mas vai com os anciãos para o acampamento.

 

Quem não é contra nós é por nós

Uma passagem muito mais conhecida, que acredito possa ser colocada em paralelo com o texto citado acima de Números, encontra-se em Marcos 9,38-40 (e Lucas 9,49-50). Esse texto do Evangelho mostra os discípulos impedindo a alguém que expulsava os demônios de fazê-lo por que não seguia, como eles, a Jesus. O segredo dessa situação é que, embora não seguisse a Jesus como os discípulos, essa pessoa expulsava os demônios em nome de Jesus. Diante da atitude dos discípulos, Jesus replica:

«Não lhe proíbam, pois ninguém faz um milagre em meu nome e depois pode falar mal de mim. 40 Quem não está contra nós, está a nosso favor” (Marcos 9,39-40).

 

Seguir a Jesus não é um privilégio reservado a poucos

A Igreja é um lugar privilegiado para anunciar a Deus e os que foram colocados a serviço da comunidade têm uma vocação que é dom divino. O erro que muitas vezes se faz é acreditar que a Palavra de Deus se limita a essas estruturas e que fora dela não existe salvação, pensamento que foi cunhado com a célebre frase latina “Extra Ecclesiam nulla salus”.

A verdade é que a Palavra de Deus age também fora do “canônico”, onde existem pessoas que abraçam Jesus, pois também fora da igreja há pessoas que o seguem e fazem a sua vontade.

487 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook