Uma janela sobre o mundo bíblico

Deus criou o ser humano - Uma leitura de Gênesis 2



  • Estudo
  • 1239
  • 18/01/2018
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Criação | Gênesis |


Nesses dias estou lendo com um pouco mais de atenção a segunda história da criação, que começa em Gênesis 2,4b, escrita pelo assim chamado “javista”, isto é, o autor que costuma chamar a Deus com o tetragrama, que nós dizemos Yahweh ou Jeová. Esse autor é bem antigo, do tempo do Rei Davi. Aquele que escreveu a “primeira” criação, contada em Gênesis 1, a história da criação em 7 dias, provavelmente é do tempo do Exílio na Babilônia, tendo vivido cerca de 500 anos depois do javista.

Um dos aspectos mais interessantes de Gênesis 2 é a centralidade do ser humano, chamado Adão (Adam) porque vem do pó do solo (adamah). No capítulo primeiro, o ser humano é o último da criação, enquanto que no capítulo 2 é o primeiro a ser criado. A terra era “nada” porque não existia o homem (e a chuva). O encontro do “hálito de vida” de Deus e do pó da terra (afel min hadamah) gera o homem, hadam.

Nessa etapa da criação não se fala de ser humano separado por dois gêneros, masculino e feminino, homem e mulher, mas de “ser humano” (adam). Isso fica evidente no texto hebraico, mas infelizmente não é claro nas nossas traduções e muito menos em nossas mentes.

Para mostrar a riqueza do texto bíblico, queria revelar três níveis de leitura que existem e assim ajudar a uma reflexão profunda sobre a proposta do autor bíblico.

 

A leitura da maioria

Se você pergunta às pessoas como a Bíblia conta a história da criação do ser humano, 90% delas responderá da seguinte maneira: Deus criou Adão do barro e da sua costela tirou Eva.

 

Leitura das traduções

Nas nossas traduções, lendo o texto de Gênesis 2 de maneira corrente, aparece o homem já no versículo 5:

não havia homem para cultivar a terra”.

Enquanto que a mulher irá aparecer somente no versículo 22:

Iahweh Deus modelou uma mulher e a trouxe ao homem”.

Quando a mulher é apresentada ao homem, ele diz (Gn 2,23):

Então o homem exlcamou:
'Essa sim, é osso de meus ossos e carne de minha carne!
Ela será chamada mulher, porque foi tirada do homem!'

 

O texto hebraico

Nas duas leituras apresentadas, parece evidente que se está falando de dois personagens, homem e mulher. Mas isso não corresponde àquilo que diz o texto hebraico. Repito essas duas frases colocando no lugar de “homem” e “mulher” a palavra hebraica.

  • Versículo 5: “não havia adam para cultivar a terra”
  • Versículo 22: “Iahweh Deus modelou uma isha e a trouxe ao adam
  • Versículo 23: “Então adam disse:
    'ela será chamada isha, porque foi tirada do ish'

 

Tirando algumas conclusões

Eva não aparece em nenhum momento da história da criação; aparecerá somente depois do pecado, em Gênesis 3,20.

Segundo o texto hebraico, ao invés de dois personagens, temos três: adam, ish e isha. Em hebraico, para construir o feminino se acrescenta essa “a”. Portanto temos a mesma palavra, uma no masculino e outra no feminino.

O texto hebraico parece dizer que no início existia uma única realidade, “adam”, e só em seguida, para preencher o vazio e a solidão dessa realidade é que aparecem “homem” e “mulher”. Homem e mulher derivam da realidade “adam”, têm a mesma natureza e a mesma dignidade.

Acredito que os tradutores deveriam fazer um esforço para mostrar essa realidade nos textos que produzem. Sugiro que “Adam” seja traduzido como “ser humano”, deixando para usar “homem” e “mulher” somente a partir do versículo 23. Isso evitaria usar a Bíblia como parâmetro para ideologias que descriminam as mulheres.

1239 visitas


A resposta dos autores do site se encontra aqui acima.
Eventuais comentérios postados abaixo, via FaceBook, não representam o nosso parecer,
mas são de exclusiva responsabilidade dos seus autores.


Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook