Uma janela sobre o mundo bíblico

Gostaria de saber se a mulher evangélica peca em usar calça comprida, pois em Romanos fala sobre isso.



  • Pergunta de Rosely F. dos Santos, Goiania
  • 146615
  • 18/01/2006
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Comportamento - regras e costumes |


Paulo, nas suas cartas, muitas vezes, comenta situações concretas da vida quotidiana dos fiéis. Nessas passagens encontramos algumas menções ao comportamento durante a oração, na assembléia, ou na vida diária. De qualquer forma essas passagens são menos do que imaginamos. Vamos ver algumas delas.

Em 1Cor 11,2-16 Paulo fala da conduta dos homens e das mulheres. Aqui Paulo é muito pragmático e diz, em poucas palavras, que o homem não pode ter cabelos cumpridos e a mulher não pode ter cabelos curtos. Sem aprofundar o tema, provavelmente aos Coríntios Paulo fala contra dois sinais que na sua época eram tidos como revelação de tendências homossexuais, isto é, o cabelo curto da mulher e o cabelo cumprido do homem. Esse texto não é absolutamente machista, pois no final, no versículo 12, Paulo afirma que, como o homem, a mulher vem de Deus e nEle são todos os dois iguais.

Sempre na primeira carta aos Coríntios (14,34) Paulo diz: “As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei.” Os exêgetas retêm que essa frase não é de Paulo, mas um acréscimo, pois tem uma contradição nítida com 1Cor 11,5, onde o apóstolo afirma que a mulher pode orar e profetizar e, portanto, não deve estar calada.

Um texto mais inerente a sua pergunta é encontrado em 1Tm 2,9-10. Diz o texto: “Quanto às mulheres, que elas tenham roupas decentes, se enfeitem com pudor e modéstia; nem tranças, nem objetos de ouro, pérolas ou vestuário suntuoso; mas que se ornem, ao contrário, com boas obras, como convém a mulheres que se professam piedosas.” Esse texto é muito belo. A sua mensagem, em resumo, é que a mulher não vale pela aparência, mas pelas boas obras.

Na carta aos Romanos, que você cita, Paulo usa a palavra “mulher” apenas 3 vezes. Duas vezes no capítulo 1 (vv. 26 e 27) e em 7,2. No capítulo primeiro Paulo condena as relações não naturais de homem e mulheres e no capítulo 7 usa o termo “mulher” para defender a sua ligação legal, como esposa, ao marido, enquanto ele vive.

Lendo as três passagens, mencionadas nos parágrafos anteriores – não há outras que falam claramente de forma de vestir – podemos concluir dizendo, com relação a questão que você pôs, que a Paulo não interessa exatamente como as pessoas se vestem, se com calças ou com vestido. Aquilo que Paulo diz é que a assembléia é um lugar sagrado e nela ninguém pode provocar escândalo, vestindo-se de modo estravagante, chamando a atenção, mas deve vestir-se de acordo com o senso comum. No tempo de Paulo era impensável que as mulheres usasem calças cumpridas, como eram impensáveis tantos outros comportamentos, e por isso não podemos decidir tal regra de comportamento a partir dos escritos bíblicos. De qualquer forma, regras de comportamento podem ser decididas e impostas em qualquer comunidade que se define como tal. Há, por exemplo, também entre os católicos, grupos religiosos que não permitem a seus integrantes de fumarem. Essa é uma regra de comportamento que pode ser considerada justa por alguns – e injustas por outros -, mas não deriva absolutamente da Bíblia e não pode encontrar nela razões explicitas.

Se falamos a nível legal, de direito, essas ‘leis’ podem ser a qualquer momento revocadas, pois não contradizem o direito natural, divino, mas direitos criados pelos homens. Para alargar o horizonte, o mesmo vale para o matrimônio dos sacerdotes católicos. Os pastores têm suas mulheres, mas os padres católicos, por decisões humanas, não se casam. Na Bíblia não está escrito que o pastor não pode casar. Essa foi uma decisão tomada na história da igreja e se um dia for mudada, não afetará a revelação divina, não contradirá a Bíblia.

146615 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook