Edição eletrônica do Código Sinaítico

Fonte de notícia: Zenit
Postado por Luiz da Rosa, em 05/01/2007


Leia mais sobre Manuscritos bíblicos

O “código sinaítico” será publicado na internet em 2009. Trata-se de um dos textos existentes mais antigos da Bíblia, normalmente identificado com a letra alef do alfabeto hebraico. É um manuscrito do ano 350 da nossa era, com os textos da Bíblia em grego. A sua largura é de 33,5 centímetros e a altura de 37,5 e consta de 346½ folhas di pergaminho, escrito em 4 colunas. O Antigo Testamento não é inteiro, mas contém os textos deuterocanônicos de Tobias, Judite, 1 Macabeus e o apócrifo 4 Macabeus. Quanto ao Novo Testamento, os livros são apresentados nessa ordem: evangelhos, cartas paulinas, Atos, cartas católicas e Apocalipse. Além dos livros canônicos do Novo Testamento, aparecem dois outros escritos: o Pastor de Hermas e Carta a Barnabé.

A novidade da sua edição OnLine está no fato que o manuscrito não é um livro inteiro, mas hoje está dividido em várias bibliotecas do mundo (Londres, Egito, Leipzig e São Pedroburgo) e para que fosse possível tal publicação foi assinado em Londres um documento de reunificação, processo que será feito com a tecnologia diginal. O projeto, que vai durar 4 anos, custará aproximadamente 3 milhões de reais. O documento foi assinado por responsáveis das bibliotecas/museus onde as frações do manuscrito estão.

Durante muitos séculos essa Bíblia esteve no mosteiro de Santa Catarina, aos pés do Monte Sinai, no Egito. No Século XIX o texto foi dividido. O teólogo Von Tischendorf, em 1844, levou parte do texto para a Alemanha e para a Rússia. Em 1959 o mesmo pesquisador voltou ao mosteiro e descobriu outras partes do manuscrito. Convenceu os monges que era melhor levar os restos da Bíblia para a Europa e Rússia.

A Rússia em 1933 vendeu parte daquilo que tinha para o Museu britânico de Londres, enquanto o resto ficou em São Pedroburgo.

Os monges gregos ortodoxos do Monte Sinai pensavam que tinham perdido completamente o manuscrito, mas em 1975 descobriram cerca de 12 páginas num quarto que tinha sido coberto por um desmoronamento. Eles, porém, conservam uma nota deixada por Tischendorf, na qual prometia que o texto seria devolvido ao mosteiro.

A partir de 2009 teremos na internet um fac-simile do manuscrito. A edição On line dessa Bíblia será acessível a todos. A edição digital está sendo feita através da Biblioteca Britânica, da Biblioteca Universitária de Lipsia e da Biblioteca Nacional de São Petrosburgo. O Código será em internet depois do trabalho de fotografia e transcrição. Além da internet, será difundida também uma versão em formato DVD e outra em fac-simile. O futuro site apresentará os textos – os fatos que esse texto protagonizou, as imagens e a transcrição – e também o interpretará para diferentes tipos de pessoas, desde estudiosos até simples leigos no assunto.

863 visitas

Nenhum comentário

Postar o primeiro comentário