Quem matou Caim?

Pergunta de Sariel Costa de Lima, Cabo de Santo Agostinho / PE
Resposta de Odalberto Domingos Casonatto, em 13/02/2013


Leia mais sobre Caim

Olá Sariel Costa de Lima do Cabo de Santo Agostinho / PE!

 O que nós sempre lemos na Bíblia, e ouvimos é justamente ao contrário. Caim matou Abel. Histórias Bíblicas que decorávamos desde criança. O motivo deste assassinato que a Bíblia nos conta foi motivado pelo ciúme. Abel ofertou suas primícias a Deus, aquilo que colheu de melhor na sua safra e Caim ofertou o que sobrou a Deus, e Deus aceitou apenas a oferta de Abel. Caim enraivecido e com muito ciúme matou Abel seu irmão mais novo.

Podemos consultar na Bíblia: Gen 4,4-8:

 

4, 4 “Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Ora, atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta,

5 mas para Caim e para a sua oferta não atentou. Pelo que irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante.

6 Então o Senhor perguntou a Caim: Por que te iraste? e por que está descaído o teu semblante?

7 Porventura se procederes bem, não se há de levantar o teu semblante? e se não procederes bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo; mas sobre ele tu deves dominar.

8 Falou Caim com o seu irmão Abel. E, estando eles no campo, Caim se levantou contra o seu irmão Abel, e o matou.” Gen 4,4-8. Bíblia Almeida.

2182 visitas

12 comentários

Postar um comentário

  • Alex (Manaus) - 11/04/2013

    Neste caso a verdade é exclusiva: ou foi monogenia ou foi poligenia!

  • ad (aracruz) - 10/04/2013

    Não precisa ter resposta única. A verdade não precisa de exclusividade.

  • Alex (Manaus) - 10/04/2013

    Parece claro que existiam outros habitantes aos quais Caim temia! A discussão então é em torno de quem eram esses habitantes, como conciliar a existência desses habitantes com o monogenismo. E enquanto os cristão não unificarem o entendimento sobre a criação não se terá respostas únicas para essa questão.

  • Marioeunicio J. Silva (Goiânia) - 10/04/2013

    Em nenhuma discussão há perca de tempo, os por menores das abordagens sempre suscitam temas novos ou especulações interessantes e de certa forma aproveitáveis ou sem notoriedade o importante é se chegar a esclarecimentos úteis; é certo que se não houvessem outros habitantes no mundo de então porque clamaria Caim a DEUS com tamanha veemência e temor? A bíblia deve ser lida sim em todas as formas possíveis: panoramicamente, textualmente, comparativamente, inter tematicamente sabendo-se que todos os assuntos nela con...

  • Alex (Manaus) - 10/04/2013

    Fosse a Bíblia dividida em fábulas independentes, poderíamos, sim, nos atermos apenas à questão teológica abordada em cada narrativa. Contudo, essa não é a proposta da Bíblia. Ao contrário, a Bíblia pretendeu ser um todo coeso, uma grande narrativa que percorre a CRIAÇÃO, QUEDA, SALVAÇÃO, ETERNIDADE. O Cristo depende do Adão, portanto as narrativas não podem ser lidas isoladamente. Muito por conta disso, as lacunas serão sempre e cada vez mais questionadas! Outra característica da Bíblia é que os textos recorrem, s...

  • marlene (cruz machado) - 10/04/2013

    O que dizer então do texto Genesis 4-23 a 24? Ali eu entendi que o tal Lemeque matou Caim e mais um rapaz. Mais tarde lendo um dos livros apócrifos de Adão, encontrei mais delais sobre esse assunto. Lá, diz que Lemeque era neto de Caim e que havia ficado cego, mas trabalhava acompanhado de um rapaz que o orientava e que um dia Caim foi visita-lo e foi confundido com uma fera e morto pelo neto, ao se dar conta disso o rapaz contou que era Caim quando Lemeque muito irritado matou também o rapaz. SE NÃO FOR COMO N...

  • DBonfim (Jaguarari) - 13/02/2013

    2. O problema não é a interpretação que faço do texto, o problema é forma ingênua como o senhor lê aquele texto. Os textos bíblicos quando compliados não se tinha por hábito adaptá-los a ponto de desfazer-se incoerências textuais, porque quem os lia sabia que se tratavam de histórias com fins puramente didáticos (de instrução, para se extrair uma moral, não uma informação). Mas o fundamentalismo cristão, alimentado por uma falta de conhecimento do largo uso de simbolismos nas histórias bíblicas, faz a maioria ler e...

  • DBonfim (Jaguarari) - 13/02/2013

    1. Sr. Erivaldo, quando se fala de Bíblia, o que se pode analisar é o texto, não Deus, porque Deus não é a Bíblia, nem os textos nela conditos. Ninguém que faça leitura inteligente da Bíblia deixa passar despercebido elementos, no mínimo curiosos e que se observados atentamente, impedem ler esses textos como acontecimentos históricos literais. Ex: se o texto bíblico não foi ditado (e não foi mesmo), aquele que o escreveu, como poderia registrar o diálogo, por exemplo, entre Caim e Abel, não estando lá para ouvi-lo?...

  • Erivaldo (Salvador) - 13/02/2013

    Literilidade historica-didáticos-laços teologicos-grupos acad~emicoreflexão teologica da historia da humanidade-nossa cultura de leitura bibliaca. Observem que essas são colocações de alguem com um razoval nivel de conhecimento litérário, más quase nenhum conhecimento de DEUS. Porque o mesmo busca atráves da literatura fazer analises da BIBLIA. É apenas mais um CRÍTICO LITERÁRIO. Em nenhum momento o vemos concretamente falar no DEUS VIVO e REAL. São comentários baseados em estruturas de literaturas apenas, e a pala...

  • DBonfim (Jaguarari) - 13/02/2013

    2. Correção: Assim, o leitor que se apega a literalidade da história, das duas possibilidades, uma: ou se estranha a lógica da história em si, ou, por desencargo de consciência, procura um assassino para um homem que aparentemente perambulava sozinho pelo mundo. Por isso mesmo é que tomar essa narrativa como relato histórico, por esses e outros motivos, foge da perspectiva do texto, cujo fim é didático, não informativo. Na perspectiva desse texto, Caim estava rodeado de gente com quem podia casar e de quem podia te...

  • DBonfim (Jaguarari) - 13/02/2013

    2. Assim, o leitor que se apega a literalidade da história, das duas possibilidades, uma: ou se estranha a lógica da história em si, ou, por desencargo de consciência, procura um assassino para um homem que aparentemente perambulava sozinho pelo mundo. Por isso mesmo é que tomar essa narrativa como relato histórico, por esses e outros motivos, foge da perspectiva do texto, cujo fim é didático, não informativo. Na perspectiva desse texto, Caim estava rodeado de gente com quem podia casar e de quem podia temer ser mo...

  • DBonfim (Jaguarari) - 13/02/2013

    1. Fato é que a resposta do artigo não satisfez a pergunta. É certo que quem a fez foi motivado pela curiosidade típica do leitor que quer ver preenchidas as lacunas que a leitura literal desses textos provoca. Mas, para a questão teológica abordada naquela narrativa, isso não tem a menor importância. E a razão é simples: o autor não pretendeu narrar fatos de cunho histórico ou jornalístico, nem quis traçar uma biografia de Caim, mais sim fazer uma reflexão acerca da humanidade que caminha sempre para mais longe de...