Uma janela sobre o mundo bíblico

Qual é a ordem cronológica correta de se ler a Bíblia e porque ela não está na ordem certa? Quais foram as pessoas responsáveis em organizar a Bíblia em Antigo e Novo Testamentos? Por que na bíblia dos judeus não existe o Novo Testamento? Como podemos saber se a interpretação que fazemos da Bíblia é correta, não tendo outro sentido na língua original que foi escrita?



  • Pergunta de Robson Rocha de Oliveira, Diadema
  • 181324
  • 18/08/2008
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Autores da Bíblia |


Robson, a sua pergunta, tem pelo menos dois aspectos importantes. O primeiro tem a ver com o assim chamado “cânon bíblico” (a lista dos livros considerados como inspirados) e o segundo com a interpretação/tradução.

O primeiro aspecto, sobre o cânon, ajuda a entender a diferença entre as diversas bíblias, sobretudo entre as bíblias católicas e protestantes/evangélicas. Já abordamos, de forma exaustiva, essa temática. Aqui faço apenas um resumo objetivo da complexa história. Há essencialmente uma diferença no Antigo Testamento sobre o número dos livros bíblicos e também quanto à ordem; na bíblia cristã há uma ordem e na Bíblia Hebraica uma outra. Quanto ao Novo Testamento a ordem é sempre a mesma e também os livros são iguais em todas as bíblicas cristãs. Na Bíblia Hebraica, como veremos, não existe o Novo Testamento.

Em relação a quem definiu a lista dos livros bíblicos (73 livros na bíblica católica e 66 naquela dos protestantes/evangélicos), não podemos falar de uma pessoa em particular, mas de acontecimentos A igreja católica definiu a “lista dos livros” bíblicos (o cânon) durante o Concílio de Trento (de 1545 a 1563), embora já no III século depois de Cristo a maioria dos livros de hoje constavam na lista. A diferença entre as bíblias cristãs aparece com Lutero. Ele não retinha em alta consideração os livros de Ester, Carta aos Hebreus, Carta de Tiago, Carta de Judas e Apocalipse. Chamou a Carta de Tiago de “carta de palha”. Sobre o Apocalipse chegou a afirmar que “não via como o Espírito Santo pudesse tê-lo produzido”. Apesar disso, não excluiu tais livros da Bíblia. O problema existe, porém, com certos livros do Antigo Testamento: Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, Baruc, 1 e 2 Macabeus, ao lado de partes de Ester e Daniel (i. é, Est 10,4-16,24; Dn 3,24-90; 13-14). Esses textos não aparecem nas bíblias dos protestantes, embora existam naquelas dos católicos. De qualquer forma, na tradução de Lutero, eles estavam presentes, mas em uma sessão especial. De fato ele não os considerava sem valor, embora não serviam, segundo a sua teologia, para fundamentar a fé. Lutero chamou esses livros de “Apócrifos”. Esses livros originalmente foram escritos em grego e por isso não existem na Bíblia Hebraica, a bíblia dos judeus, cuja lista foi definida por volta do ano 90 depois de Cristo. Até essa data não existia uma lista determinada. Os judeus do tempo de Cristo, que se tornaram cristãos, usavam uma bíblia em grego, uma tradução da Bíblia Hebraica, chamada de LXX, ou Septuaginta. Nesta versão da Bíblia, que foi a versão usada na comunidade primitiva dos cristãos, os 7 livros em questão estavam presentes. Depois de Lutero, nas edições protestantes sucessivas, os livros ‘críticos’ do Novo Testamento foram incluídos, enquanto que aqueles 7 do Antigo Testamento foram excluídos.

A Bíblia Hebraica é composta somente pelos livros do Antigo Testamento porque os judeus não crêem em Jesus como o Messias. Ele deve ainda vir. Por isso aquilo que deriva de Cristo, para eles, não tem valor de palavra inspirada e não são “Escrituras”.

Não há um responsável pela divisão em Antigo e Novo Testamento. A divisão é cronológica. Todos os livros escritos antes de Cristo formam o Antigo Testamento. Cristo inaugura, na visão cristã, uma nova aliança, um Novo Testamento. De fato todos os livros do Novo Testamento tratam de Cristo, foram escritos tendo como pano de fundo a vida de Cristo e da primeira comunidade cristã.

Em relação à ordem dos livros, como disse, não há problema para o Novo Testamento, invés existe algum para o Antigo. Ripetindo, os judeus, por volta do ano 90 depois de Cristo, em Iamnia, definiram a própria lista dos livros bíblicos. Nessa ocasião dividiram os livros em 3 grupos: a Lei (do Gênesis até Deuteronômio), os Profetas (do Livro de Josué até Malaquias) e os Escritos (os outros livros, dos Salmos até as Crônicas). Esta ordem dos livros da Bíblia Hebraica diverge um pouco das versões cristãs do Antigo Testamento, que seguiram a ordem transmitida pela tradução grega, chamada LXX (Septuaginta), seja a bíblia católica que aquela protestante/evangélica.

Abaixo você pode ver a diferença na ordem dos livros bíblicos do Antigo Testamento.

Bíblia Hebraica
Bíblia Católica
Bíblia Protestante
 
Lei (Torah)
1. Gênesis
2. Êxodo
3. Levítico
4. Números
5. Deuteronômio
 
Profetas (Nebiim)
6. Josué
7. Juízes
8. 1 Samuel
    2 Samuel
9. 1 Reis
    2 Reis
10. Ísaías
11. Jeremias
12. Ezequiel
13. Doze profetas
 
Demais Escritos (Ketubim)
14. Salmos
15. Jó
16. Provérbios
17. Rute
18. Cântico dos Cânticos
19. Eclesiastes (Qohelet)
20. Lamentações
21. Ester
22. Daniel
23. Esdras e Neemias
24. 1 Crônicas
      2 Crônicas

 
Pentateuco
1. Gênesis
2. Êxodo
3. Levítico
4. Números
5. Deuteronômio
1. Gênesis
2. Êxodo
3. Levítico
4. Números
5. Deuteronômio
 
Livros Históricos
6. Josué
7. Juizes
 8. Rute
 9. 1 Samuel
10. 2 Samuel
11. 1 Reis
12. 2 Reis
13. 1 Crônicas
14. 2 Crônicas
15. Esdra
16. Neemias
17. Tobias
18. Judite
19. Ester (hebraico + grego)
20. 1 Macabeus
21. 2 Macabeus
6. Josué
7. Juízes
8. Rute
9. 1 Samuel
10. 2 Samuel
11. 1 Reis
12. 2 Reis
13. 1 Crônicas
14. 2 Crônicas
15. Esdras
16. Neemias
17. Ester (hebraico)
 
Livros Sapienciais
22. Jó
23. Salmos
24. Provérbios
25. Eclesiastes (Coélet)
26. Cântico dos Cânticos
27. Sabedoria
28. Eclesiástico (Sirácida)
18. Jó
19. Salmos
20. Provérbios
21. Eclesiastes (Coélet)
22. Cântico dos Cânticos
 
Livros Proféticos
29. Isaías
30. Jeremias
31. Lamentações
32. Baruc
33. Ezequiel
34. Daniel (Grego e Hebraico)
35. Doze Profetas (12 livros)
23. Isaías
24. Jeremias
25. Lamentações
26. Ezequiel
27. Daniel (hebraico)
28. Doze Profetas (12 livros)
     
 

Novo Testamento

27 livros

Novo Testamento

27 livros



Outro questão que você põe é sobre a ordem em que a Bíblia deve ser lida e por que esta ordem já não está correta na própria Bíblia. Há algum tempo a Ombretta deu uma resposta sobre a ordem de leitura da Bíblia. A ordem dos livros bíblicos é mais ou menos cronológica. Há excessões em alguns livros, como por exemplo, os livros dos Macabeus (presentes apenas nas bíblicas católicas) foram escritos pouco antes de Cristo, mas aparecem, na ordem, antes de Jeremias, que teria sido escrito cerca de 300 anos antes. Também as cartas de Paulo foram escritas antes dos Atos dos Apóstolos, mas no Novo Testamento primeiro vem Atos e depois as cartas de Paulo. Contudo, não se preocupe com isso, pois não há muita importância; siga os conselhos da Ombretta.

E, finalmente, chegamos à última questão, sobre o verdadeiro sentido das palavras bíblicas. Essa sua dúvida é muito importante, pois você percebeu que nem sempre temos em mãos boas traduções do texto sagrado. Para quem não sabe grego e hebraico e não pode ler o texto original, não há muita solução, exceto confiar na coerência da tradução que tem em mãos. O único conselho que se pode dar é comprar uma edição realizada com escrúpulo científico.

181324 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook