Mara, quando a gente lê a Bíblia é errado pensar que por trás de toda vírgula, de toda palavra do texto exista um segredo, uma mensagem escondida, algo complicado para entender. Essa atitude complica o aproximar-se do texto sagrado e acaba nos afastando dele. A Bíblia não é um códice segredo, mas livro aberto, que fala da vida de personagens que viveram há muito tempo, cuja experiência pode iluminar também a nossa própria vida.

A passagem que você menciona, embora não esconda nenhum mistério, é muito significativa. Encontramos essa narração em Gênesis 5,3: Quando Adão completou cento e trinta anos, gerou um filho a sua semelhança, como sua imagem, e lhe deu o nome de Set. No capítulo precedente o autor bíblico tinha falado do nascimento de outros filhos de Adão e Eva, de Caim e Abel: O homem conheceu Eva, sua mulher; ela concebeu e deu à luz Caim, e disse: “Adquiri um homem com a ajuda de Iahweh”. Depois ela deu também à luz Abel, irmão de Caim. (Gênesis 5,1-2).

Como você pode ver, a história do nascimento de Caim e Abel não diz que eles eram à “imagem e semelhança” de Adão, como faz a história do nascimento de Set. Contudo isso não significa que efetivamente Caim e Abel não fossem à imagem e semelhança dos pais. Você pergunta, por que, invés, quando se fala do nascimento de Set isso é dito. A resposta que ser dada lembrando o processo de formação do livro do Gênesis. Esse livro não teve um único autor, mas é fruto de várias tradições que um dia foram reunidas num único volume. Por causa dessa situação não podemos esperar que a história contada pelo Gênesis seja completamente coerente como narração. De qualquer forma uma tradição completa a outra e se enriquecem reciprocamente. Os exegetas pensam que a narração do nascimento de Caim e Abel seja fruto da Tradição Javista, enquanto que a história de Set deriva da Tradição Sacerdotal. Essas duas tradições têm contextos diferentes e cada uma dela transmite uma determinada mensagem. Quando a Tradição Sacerdotal diz que Set era à imagem e semelhança de Adão quer sublinhar que não foi apenas o primeiro ser humano que foi feito à imagem e semelhança de Deus, mas esse dom de Deus continuou sendo transmitido às gerações sucessivas.