Uma janela sobre o mundo bíblico

O que significa Gênesis 4,10? Hoje é permitido comer carne com sangue? Por quê?



  • Pergunta de ewerton, Londrina
  • 3329
  • 16/03/2009
Luiz da Rosa

Leia mais sobre Sangue Gênesis


Gênesis 4,10, dentro do contexto da narração que conta como Caim mata seu irmão Abel, diz: Iahweh disse: Que fizeste! Ouço o sangue de teu irmão, do solo, clamar para mim!

A interpretação de tal passagem não é muito complexa. De fato comumente usamos expressões como “o sangue dos inocentes clama por justiça”. Embora existam muitos elementos a serem aprofundidos, basicamente o autor da passagem diz que é preciso fazer justiça e talvez lembra também a vida dentro de um clã, onde se exercia muito duramente a vingança do sangue: se alguém derramava o sangue ele mesmo devia derramar o próprio. Nesse sentido o sinal que Iahweh põe sobre Caim o defende (E Iahweh colocou um sinal sobre Caim, a fim de que não fosse morto por quem o encontrasse – Gênesis 4,15).

Não sei se a segunda parte da sua pergunta, na sua intenção, era ligada à primeira, a este texto da Gênesis. As duas questões não são ligadas diretamente. Há sim, uma ligação fundamental: o sangue, símbolo da vida, pertence unicamente a Deus. Lemos em Levíticos 17,14: “Porque a vida da carne está no sangue. E este sangue eu vo-lo tenho dado para fazer o rito de expiação sobre o altar, pelas vossas vidas; pois é o sangue que faz expiação pela vida. Esta é a razão pela qula eu disse aos israelitas: ‘Nenhum dentre vós comerá sangue e o estrangeiro que habita no meio de vós também não comerá sangue”. Esse conceito é sublinhado por Deuteronômio 12,23-24: “Se firme, contudo, para não comeres o sangue, porque o sangue é a vida. Portanto , não comas a vida com a carne. Jamais comerás! Derrama-o por terra como água.”

Dentro desse contexto, o assassinato de Abel tem a ver com esse preceito, pois o sangue é a vida e não podemos tomá-la, visto que pertence a Deus (veja Gênesis 9,5-7). Daqui vem o preceito: Não matar (Êxodo 20,13).

Diante destas disposições é lícito perguntar-nos sobre a nossa relação com tal lei. Conhecemos bem a discussão e posição entre os irmãos Testemunhas de Jeová, que não concordam com a transfusão de sangue. Mas há muito tempo a questão suscitou debate entre os cristãos. O primeiro concílio, na época dos apóstolos, como testemunha Atos dos Apóstolos 15,28-29, comanda aos cristãos a abstenção do sangue. Por outro lado o apóstolo Paulo nos ensina que a Lei teve seu percurso, ensina a reconhecer Cristo (veja Romanos 7,1-6). Além disso, é evidente o conceito que Jesus, por meio da sua carne, anulou as leis feitas de prescrições e decretos, que incluia na Aliança somente o povo judeu, promovendo assim a paz entre os povos, criando um único povo, um único Homem Novo (Efésios 2,15).

3329 visitas



Comentários

Os comentários são possíveis somente através da sua conta em FaceBook


Comentários mais antigos

  • levita-yerudiktus (Rio de Janeiro) - 22/03/2010

    Olá, É extremamente errado comer sangue.(Sangue é vida...)e não pode ser degustado como iguaria...)Àqueles que o, fazem, erram..E erram feio.