quantos cegos jesus curou?

Pergunta de alex gama de souza, são paulo
Resposta de Silvia Togneri, em 11/12/2011


Olá, Alex Gama

 

Na Bíblia Jesus aparece  curando a pessoas cegas em: Mt 20,29-34 -> os dois cegos de Jericó, que também está em Mc 10,46-52 e Lc 18,35-43, mas apenas como uma pessoa cega (Bartimeu em Mc 10,46); em Mc 8,22-26 -> o cego de Betsaida; em Mt 9,27-31 a cura dos dois cegos na Galiléia e em Jo 9,1-41 a cura do cego de nascença em Jerusalém. Cada texto descreve a cura como cada comunidade o entendeu na época. Quanto à quantidade de pessoas cegas que Jesus curou os textos referem-se apenas a estas, mas não podemos nos esquecer que em Mt 11,5 diz: ”Os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo pregado o evangelho”, a mesma referência aparece também em Lc 7,22. Não há quantificação, apenas o ato de fazer pessoas ver é mencionado, isso é o que importa. Também em Jo 20, 30 diz que: “Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro”. Na Bíblia a cura da cegueira vai além da questão física quer se referir também a acreditar em Jesus como o Messias e no seu poder de restaurar as pessoas em totalidade.

Veja que em Mt 20,29-34, os dois cegos gritam e chamam Jesus de Filho de Davi e depois de curados por Jesus eles passam a segui-lo. Em Mc 8,31 os dois cegos curados se tornam anunciadores de Jesus por toda aquela região. E em Jo 9,1-41 o cego de nascença, após sua cura, ao se lavar na piscina de Betsda, realiza um processo paulatino de entendimento a respeito de Jesus, e finalmente chega a confessar sua fé n’Ele como o “Filho do homem”, ao dizer: “Creio, Senhor” (cf. Jo 9, 38).

Peçamos a Deus que sejamos sempre iluminados pela sua Luz para que possamos ver e entender claramente a sua vontade e enfim concretizá-la por nossas atitudes.

5205 visitas

1 comentário

Postar um comentário

  • Luiz Fernando Alves Mayrink (Lavras) - 12/12/2011

    Também quero ressaltar que o mais importante não é a quantidade de cegos curados, e sim que os cegos são curados. Glórias a Deus.