Um dÚficit de quase 100 milh§es de metros c˙bicos de ßgua Ú a situašŃo este ano em Israel. Marcando um novo recorde de seca, chuvas para o mŕs de janeiro foram particularmente baixas. Mesmo com uma campanha de sensibilizašŃo junto ao p˙blico consumidor e a redušŃo de 100 milh§es de metros c˙bicos de ßgua utilizados para a agricultura, jardinagem, a pouca chuva deste ano significa um novo perÝodo de crise em relašŃo Ó ßgua em Israel..

De 1980 a 2007, o nÝvel de chuvas no lago Kinneret (TiberÝades) foi de 328 milh§es de metros c˙bicos. Em 2006, caiu para 220 e em 2007 para 82. Para o perÝodo 2008-09 esse volume deve ser de 45 milh§es de metros c˙bicos.

Samiet Raphael, o mais famoso professor da universidade israelense, a Technion, culpa o governo israelense pela escassez de ßgua "O Governo e o MinistÚrio das Finanšas que gerenciam o plano de dessalinalizašŃo em Israel sŃo os culpados pelo danos causados pela pouca chuvas.

Ele acusou o MinistÚrio das Finanšas dizendo que desde a decisŃo do governo de construir usinas para transformar a ßgua salgada do mar em ßgua potßvel, somente duas usinas foram construÝdas, produzindo 130 milh§es de metros c˙bicos de ßgua potßvel por ano, ou seja: um teršo da quantidade prevista.

Neste momento estŃo sendo construÝdas uma usina em Hadera, outra em Ashdod e outra em Nahal Soreq e cada uma poderß produzir 100 milh§es de metros c˙bicos de ßgua potßvel por ano.