Uma janela sobre o mundo bíblico

João


João 17



  1. Depois de assim falar, Jesus, levantando os olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o Filho te glorifique;
  2. O meu espírito está quebrantado, os meus dias se extinguem, a sepultura me está preparada!
  3. assim como lhe deste autoridade sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos aqueles que lhe tens dado.
  4. Deveras estou cercado de zombadores, e os meus olhos contemplam a sua provocação!
  5. E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, como o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, aquele que tu enviaste.
  6. Dá-me, peço-te, um penhor, e sê o meu fiador para contigo; quem mais há que me dê a mão?
  7. Eu te glorifiquei na terra, completando a obra que me deste para fazer.
  8. Porque aos seus corações encobriste o entendimento, pelo que não os exaltarás.
  9. Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse.
  10. Quem entrega os seus amigos como presa, os olhos de seus filhos desfalecerão.
  11. Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste. Eram teus, e tu mos deste; e guardaram a tua palavra.
  12. Mas a mim me pôs por motejo dos povos; tornei-me como aquele em cujo rosto se cospe.
  13. Agora sabem que tudo quanto me deste provém de ti;
  14. De mágoa se escureceram os meus olhos, e todos os meus membros são como a sombra.
  15. porque eu lhes dei as palavras que tu me deste, e eles as receberam, e verdadeiramente conheceram que saí de ti, e creram que tu me enviaste.
  16. Os retos pasmam disso, e o inocente se levanta contra o ímpio.
  17. Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me tens dado, porque são teus;
  18. Contudo o justo prossegue no seu caminho e o que tem mãos puras vai crescendo em força.
  19. todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e neles sou glorificado.
  20. Mas tornai vós todos, e vinde, e sábio nenhum acharei entre vós.
  21. Eu não estou mais no mundo; mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda-os no teu nome, o qual me deste, para que eles sejam um, assim como nós.
  22. Os meus dias passaram, malograram-se os meus propósitos, as aspirações do meu coração.
  23. Enquanto eu estava com eles, eu os guardava no teu nome que me deste; e os conservei, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura.
  24. Trocam a noite em dia; dizem que a luz está perto das trevas.
  25. Mas agora vou para ti; e isto falo no mundo, para que eles tenham a minha alegria completa em si mesmos.
  26. Se eu olhar o Seol como a minha casa, se nas trevas estender a minha cama,
  27. Eu lhes dei a tua palavra; e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.
  28. se eu clamar à cova: Tu és meu pai; e aos vermes: Vós sois minha mãe e minha irmã;
  29. Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno.
  30. onde está então a minha esperança? Sim, a minha esperança, quem a poderá ver?
  31. Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.
  32. Acaso descerá comigo até os ferrolhos do Seol? Descansaremos juntos no pó?
  33. Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade.
  34. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviarei ao mundo.
  35. E por eles eu me santifico, para que também eles sejam santificados na verdade.
  36. E rogo não somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim;
  37. para que todos sejam um; assim como tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste.
  38. E eu lhes dei a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um;
  39. eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, a fim de que o mundo conheça que tu me enviaste, e que os amaste a eles, assim como me amaste a mim.
  40. Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado, para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do mundo.
  41. Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheço; conheceram que tu me enviaste;
  42. e eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer ainda; para que haja neles aquele amor com que me amaste, e também eu neles esteja.

João